Quiron em Câncer

Câncer mostra nossa capacidade de dar e receber amor, criando vínculos afetivos capazes de nos dar segurança emocional em nossa caminhada pelo mundo. Quando Quiron está em Câncer, as raízes não são capazes de nutrir, às vezes porque a própria raiz está doente, às vezes porque o solo onde nascemos já não tem mais nutrientes para oferecer. Como esse aprendizado em geral é feito através da mãe em uma fase do desenvolvimento em que ainda não temos consciência de sermos um ser separado daquilo que nos nutre, quando Quiron intervêm nessa relação a incapacidade nutritiva da mãe ou do ambiente em que nascemos é incorporada à alma, e assim a pessoa se sente sempre faminta, mesmo quando cercada de abundância. É comum achar insuportável entrar em contato com as próprias necessidades afetivas de nutrição, então se passa muito tempo aprendendo a controlar as emoções e sentimentos - que são vistas como “sentimentalismos” ou “bobagens” - ou criando vínculos pouco saudáveis por não conseguir diferenciar o que é veneno do que é nutrição real. Busca-se nutrir ao outro como maneira de fugir ao buraco nutritivo interno, mas qualquer ameaça de separação acaba fazendo com que a ferida doa ainda mais. É preciso de muito cuidado e carinho para se achegar à zona dolorida de Quiron em Câncer, encontrar a criança ferida e subnutrida e conquistar a sua confiança para que expresse seus sentimentos espontâneos e pueris de modo a que se possa começar um lento processo de auto nutrição verdadeira. O reconhecimento da própria fragilidade emocional aplaca a dor da solidão que existe em nosso âmago, e então é possível tocar e ser tocado pela sutil força da vida, capacitando a reconhecer e recuperar a magia da existência ao seu redor e em todas as pessoas que encontrar pelo caminho, sem apegos, com amor, pois se aprendeu o verdadeiro valor dos vínculos afetivos.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Seguidores